27.9.10

TEXTO DE lÚCIA HIPÓLITO sobre a Historia do PT ( Via Marcia Bispo- blogueira buziana)


TEXTO DE lÚCIA HIPÓLITO

O PT nasceu de cesariana, há 29 anos. O pai foi o movimento sindical, e a mãe, a Igreja Católica, através das Comunidades Eclesiais de Base.Os orgulhosos padrinhos foram, primeiro, o general Golbery do Couto e Silva, que viu dar certo seu projeto de dividir a oposição brasileira.

Da árvore frondosa do MDB nasceram o PMDB, o PDT, o PTB e o PT... Foi um dos únicos projetos bem-sucedidos do desastrado estrategista que foi o general Golbery.

Outros orgulhosos padrinhos foram os intelectuais, basicamente paulistas e cariocas, felizes de poder participar do crescimento e um partido puro, nascido na mais nobre das classessociais, segundo eles: o proletariado.

O PT cresceu como criança mimada, manhosa, voluntariosa e birrenta. Não gostava do capitalismo, preferia o socialismo. Era revolucionário. Dizia que não queria chegar ao poder, mas denunciar os erros das elites brasileiras.

O PT lançava e elegia candidatos, mas não "dançava conforme a música". Não fazia acordos, não participava de coalizões, não gostava de alianças. Era uma gente pura, ética, que não se misturava com picaretas.

O PT entrou na juventude como muitos outros jovens: mimado, chato e brigando com omundo adulto.

Mas nos estados, o partido começava a ganhar prefeituras e governos, fruto de alianças, conversas e conchavos. E assim os petistas passaram a se relacionar com empresários,empreiteiros, banqueiros.

Tudo muito chique, conforme o figurino.

E em 2002 o PT ingressou finalmente na maioridade. Ganhou a presidência da República. Para isso, teve que se livrar de antigos companheiros, amizades problemáticas. Teve que abrir mão de convicções, amigos de fé, irmãos camaradas.

A primeira desilusão se deu entre intelectuais. Gente da mais alta estirpe, como Francisco de Oliveira, Leandro Konder e Carlos Nelson Coutinho se afastou do partido, seguida de umgrupo liderado por Plinio de Arruda Sampaio Junior.

Em seguida, foi a vez da esquerda. A expulsão de Heloisa Helena em 2004 levou junto Luciana Genro e Chico Alencar, entre outros, que fundaram o PSOL.

Os militantes ligados a Igreja Católica também começaram a se afastar, primeiro aqueles ligados ao deputado Chico Alencar, em seguida, Frei Betto.

E agora, bem mais recentemente, o senador Flávio Arns, de fortíssimas ligações familiarescom a Igreja Católica.

Os ambientalistas, por sua vez, começam a se retirar a partir do desligamento da senadora Marina Silva do partido.

Afinal, quem do grupo fundador ficará no PT? Os sindicalistas.

Por isso é que se diz que o PT está cada vez mais parecido com o velho PTB de antes de 64.

Controlado pelos pelegos, todos aboletados nos ministérios, nas diretorias e nos conselhos das estatais, sempre nas proximidades do presidente da República.

Recebendo polpudos salários, mantendo relações delicadas com o empresariado. Cavando benefícios para os seus.Aliando-se ao coronelismo mais arcaico, o novo PT não vai desaparecer, porque está fortemente enraizado na administração pública dos estados e municípios. Além do governo federal, naturalmente.É o triunfo da pelegada.

Lucia Hippolito

2 comentários:

  1. Interessante o texto.

    Só faltou lembrar que o PT fez com que o Brasil saísse da linha da VERGONHA e entrasse para o novo milênio como um país de respeito e de status seguro para o mercado financeiro.

    Só faltou lembrar a auto suficiência do petróleo, protagonisado pelo partido de ESQUERDA.

    Só faltou lembrar dos milhões de indivíduos que tiveram a oportunidade, no governo do PT, de saírem da linha da pobreza.

    Só faltou lembrar que NUNCA os movimentos sociais tiveram tanta liberdade de agirem no país como no Governo do PT. Haja visto pela quantidade de ações vitoriosas do MST e da CPT no campo.

    Só faltou lembrar que Heloísa Helena tentou aprovar um aumento para quem NUNCA contribuiu com a previdência com o intuito de provocar o partido e ter assim, desculpara para fundar um partido na Vertical.

    Faltou lembrar que, ao contrario de outros partidos de Esquerda, o PSOL sim, faz um papel de pelego nas eleições, tentando criar um caminho para o crescimento da direita. Haja visto que Plínio Arruda tem mais críticas ao Governo Lula, do qual não teve forças, do que ao governo FHC. Marina, como nova pelega, faz o mesmo caminho. Não lembro de Brizola ter agido assim quando disputava com Lula a presidência da república.

    Faltou lembrar que, na questão ambiental, o PT teve que tirar Marina pela sua inoperância diante das madeireiras que detonava a Amazônia, mesmo assim a ex-Marina ainda saiu ROUBANDO o mandato que é, por direito, do PT.

    Só faltou lembrar que Plínio de Arruda saiu do PT, não por causa de escândalos, até porque ele se aproveitou desse momento de fragilidade para se lançar presidente da nacional no PED. Ele saiu do PT porque PERDEU FEIO e, sem forças no partido, fez o mesmo que o Ciro Garcia faz, ataca o PT desde então. Lembra bem a história da raposa e das uvas.

    Faltou lembrar que o PT é o único partido com apoio majoritário dos movimentos de Massas e das centrais sindicais. Se isso é ser Pelego, então as centrais também são.

    Faltou lembrar que foi no governo do PT que o salário mínimo teve um aumento monstruoso se comparado com os 500anos anteriores em que a Direita dominou o país.

    Faltou lembrar que o PT governou debaixo de uma coalisão de forças e, por isso, precisa honrar as alianças.

    Faltou lembrar que foi no Governo do PT que foi aprovada a lei que proíbe o patrão de despedir o funcionário por motivos ideológicos, religiosos ou políticos.

    Dizer que um partido desses é um partido de Pelegos é, no mínimo, má fé para com a esquerda que hoje tem a chance de eleger uma mulher que foi militante de esquerda, torturada e não fugiu da pátria, mesmo sobre risco de morte.

    ResponderExcluir